quinta-feira, 19 de julho de 2007

Histórias no Vinil

Volto novamente a falar da minha infância, parece que é verdade o que por aí se diz: "quanto mais velhos ficamos, mais a memória se aviva!"

Ao encontrar estas aguarelas entre os meus "rabiscos" não pude deixar de me lembrar em como passei muitas tardes da minha infância...sentada na alcatifa da sala, pois antes da tijoleira e do soalho flutuante, havia umas alcatifas "lindas" com cores garridas que davam alegria e conforto aos lares! E então como dizia... lá ficava eu sentada no chão da sala, em frente ao gira-discos a ouvir as Histórias da minha infância.

Sim, ainda sou do tempo do vinil! Confesso, que repetia vezes sem conta os "Dois Amores" do Marco Paulo só para ver se "ele" ficava cansado!... e colocava bonecos em cima dos discos para os ver andar à roda, para não falar do cuidado que se tinha de ter para não "partir a agulha"!

Foi assim que aprendi muitas das histórias infantis ainda hoje tão conhecidas e mesmo sem imagens, idealizava nas "páginas da minha cabeça" (como alguém hoje me disse) as personagens que "estavam dentro" do velho gira-discos.

Bons Encontros!

3 comentários:

Isabel Aleixo disse...

Eu também sou do tempo do vinil das estórias musicais, dos LP's e dos Singles... Tenho muitas saudades desse tempo onde havia confiança; onde podíamos brincar na rua; comer fruta verde, das árvores; chupar azedas e sei lá mais o quê!
Quanto à agulha... eu confesso: quando não gostava de um disco, pressionava a agulha do gira-discos até ela cravar um sulco no vinil. Foi de tal ordem que, após algumas diabruras destas, a gulhita só tocava alguns discos com uma pequenita moeda em cima.
Saudades...

Beijinho

de trapo e sonhos disse...

Uma lufada trouxe-me até este espaço e fiquei encantada. aqui a prosa é transformada em poesia,adorei as telas mas em especial a forma como das vida as recordaçoes. PARABÉNS.

beijs

ge

valedegato disse...

Ah pois é belos tempos não querendo dizer que os de agora não são menos belos, mas deixa-me aqui revelar que em tempos já fui locutor de radio, onde os 33 e 45 rotações eram parte integrante em todos os meus programas na Rádio Granada nos anos 80 e grande parte dos anos 90. Tempos de ouro que só tu com o teu blog, me fazes recordar.
Jinhos e fica bem.